• 92 3216-3892
  • secretaria@cide.org.br

Arquivo da tag produtos

FIAM 2015: Um evento positivo para as empresas do CIDE

O diretor do CIDE, José Barbosa Grosso (à esq.), com empresários instalados na incubadora.

O diretor do CIDE, José Barbosa Grosso (à esq.), com empresários instalados na incubadora.

 

 

Terminou no último sábado, 21, a oitava edição da Feira Internacional da Amazônia (Fiam 2015), na qual participaram empresas instaladas no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE). Em quatro dias, empresas do segmento de Perfumaria e Cosméticos, Panificação, Temperos, Doces e Bombons expuseram seus produtos e participaram de rodadas de negócios com empresas da região Sudeste e de outros países.

Segundo o proprietário da Temperos da Amazônia, empresa instalada no CIDE, Marcos Agra, a feira tem um resultado positivo. “Para mim, foi uma ótima oportunidade participar do evento. Pude participar das rodadas de negócios e as perspectivas de futuros negócios são muito boas para vender meus produtos em São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro, e, inclusive, fora do país”, conta o empreendedor.

Para o diretor do CIDE, José Barbosa Grosso, a feira serviu de vitrine para novos lançamentos de produtos e um espaço de fazer novos negócios. “Eu penso que os quatro dias foram bem divididos e estruturados. Tivemos espaços para que os empresários realizassem novos contatos e fizessem negócios, tivemos palestras e tivemos espaços para o público em geral que tinha curiosidade de conhecer e provar novos produtos. Portanto, foi uma feira pensada para todos os públicos”, conclui o diretor.

A Fiam 2015 contou com 400 estandes e mais de 50 mil visitantes.

Equipe da Administração do CIDE, no estande de Tecnologia e Inovação.

Equipe da Administração do CIDE, no estande de Tecnologia e Inovação.

 

 

O diretor do CIDE, José Barbosa Grosso, e os proprietários da Amazon Doce.

O diretor do CIDE, José Barbosa Grosso, e os proprietários da Amazon Doce.

 

 

Funcionárias da Administração do CIDE visitam estande de Cosméticos.

Funcionárias da Administração do CIDE visitam estande de Cosméticos.

 

 

José Grosso visita o estande da Seplan-CTI

José Grosso visita o estande da Seplan-CTI

 

Funcionárias da Administração do CIDE conversam com empresário do segmento de Alimentos e Cosméticos.

Funcionárias da Administração do CIDE conversam com empresário do segmento de Alimentos e Cosméticos.

 

Representantes do CIDE com o proprietário da Sabores de Tradição.

Representantes do CIDE com o proprietário da Sabores de Tradição.

 

O diretor executivo do CIDE, José Grosso, visita o estande da Sohervas.

O diretor executivo do CIDE, José Grosso, visita o estande da Sohervas.

 

 

Equipe da Administração do CIDE em estande de Tecnologia.

Equipe da Administração do CIDE em estande de Tecnologia.

 

 

 

 

 

 

 

 

}

CIDE na VIII FIAM 2015

Começa a VIII Feira Internacional da Amazônia.

Começa a VIII Feira Internacional da Amazônia.

 

 

Representantes da administração do Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) estiveram, ontem, 18, na abertura da oitava Feira Internacional da Amazônia (FIAM 2015), no Studio 5 Centro de Convenções, em Manaus, e visitaram os estandes da incubadora no evento.

A FIAM é uma realização da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), com apoio do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), e tem neste ano o tema “Invista no futuro. Agora”.

Segundo o diretor executivo do CIDE, José Grosso, a feira é uma oportunidade para os empreendedores. “Todas as instituições envolvidas no evento fizeram um esforço para a realização do mesmo. Portanto, devemos saber aproveitar as oportunidades, fazer parcerias e negócios, e melhorar a economia do nosso Estado”, diz.

A feira termina no próximo 21 de novembro e espera-se um público de aproximadamente 80 mil pessoas nos quatro dias de evento.

A superintendente da SUFRAMA, Rebeca Garcia, faz a abertura do evento.

A superintendente da SUFRAMA, Rebeca Garcia, faz a abertura do evento.

 

O governador do Amazonas, José Melo, fala a empresários da FIAM 2015.

O governador do Amazonas, José Melo, fala a empresários da FIAM 2015.

 

 

O presidente da FIEAM, Antonio Silva, e o diretor executivo do CIDE, José Grosso, na VIII FIAM 2015.

O presidente da FIEAM, Antonio Silva, e o diretor executivo do CIDE, José Grosso, na VIII FIAM 2015.

 

 

Empresários, instalados no CIDE, expõem seus produtos na FIAM 2015.

Empresários, instalados no CIDE, expõem seus produtos na FIAM 2015.

 

 

Empresário instalado no CIDE, apresenta a cachaça de cupuaçu, na FIAM 2015.

Empresário instalado no CIDE, apresenta a cachaça de cupuaçu, na FIAM 2015.

 

Produtos comercializados na feira.

Produtos comercializados na feira.

 

Alguns produtos comercializados na FIAM 2015.

Alguns produtos comercializados na FIAM 2015.

}

Estudantes da Texas A&M University experimentam produtos regionais no Cide

Estudantes da Texas A&M University ouvem palestra do diretor executivo do Cide, José B. Grosso.

Estudantes da Texas A&M University ouvem palestra do diretor executivo do Cide, José B. Grosso.

 

Aproximadamente 40 estudantes universitários do curso de Engenharia de Alimentos, da Texas A&M University, Estados Unidos, estiveram, na manhã desta quinta-feira, 25, visitando empresas que trabalham com alimentos e cosméticos, e instaladas no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (Cide). O objetivo foi conhecer alguns produtos amazônicos, usados na elaboração de licores, doces, e produtos de beleza.

Depois de ouvirem uma palestra com o diretor executivo do Cide, José Barbosa Grosso, os acadêmicos se dividiram em dois grupos para conhecer as empresas e provar os produtos. “Queremos que nossos estudantes conheçam os valores nutricionais dos produtos amazônicos, como esses produtos são escolhidos, processados com sustentabilidade e comercializados”, disse a professora Susanne Talcott, com a ajuda do tradutor Fábio Silva.

Durante a visita pelo Cide, muitos estudantes tiveram a oportunidade de provar alguns produtos regionais pela primeira vez. “Esses produtos são inovadores e diferentes de todos os produtos que eu já provei nos Estados Unidos. Foi a primeira vez que eu provei o açaí e o licor de cupuaçu. E, eu gostaria, futuramente, de comercializar esses produtos na minha terra”, disse a estudante Zulyma Castillo.

Na empresa de alimentos Waku Sese, estudantes experimentam o açaí.

Na empresa de alimentos Waku Sese, estudantes experimentam o açaí.

 

Na Sohervas da Amazônia, estudantes conhecem os licores, feitos com frutas regionais.

Na Sohervas da Amazônia, estudantes conhecem os licores, feitos com frutas regionais.

 

Estudantes e professores do Texas, Estados Unidos, tiram fotos com o diretor do Cide, José B. Grosso.

Estudantes e professores do Texas, Estados Unidos, tiram fotos com o diretor do Cide, José B. Grosso.

 

Estudantes da Texas A&M University, no auditório do Cide.

Estudantes da Texas A&M University, no auditório do Cide.

 

Estudantes tiram fotos em frente da empresa de alimentos Waku Sese.

Estudantes tiram fotos em frente da empresa de alimentos Waku Sese.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

}

Para exportar é preciso formação e informação

O coordenador geral dos programas de apoio à exportação, Flávio Pimentel, na FIEAM.

O coordenador geral dos programas de apoio à exportação, Flávio Pimentel, na FIEAM.

O coordenador geral dos programas de apoio à exportação, dentro da Secretaria de Comércio Exterior, Flávio Martins Pimentel, esteve, no segundo semestre deste ano, na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), para falar sobre exportação aos microempresários e interessados no assunto, no 1º Seminário Difusão da Cultura Exportadora do Estado do Amazonas. O informativo “Empresarial” teve a oportunidade de entrevistá-lo.

Que tipo de produtos as microempresas poderiam exportar?

Vários. Por exemplo, há casos de sucesso de empresas que atuam no campo da Moda e Praia exportando seus produtos. Na área de produtos orgânicos também há casos de sucesso, como a exportação de cacau orgânico; os produtos de perfumaria feitos com ingredientes naturais. Enfim, são produtos que alcançam nichos de mercado e conseguem ser competitivos.

Todos os produtos podem ser exportados?

As microempresas têm um caminho a percorrer, preparando-se para o mercado externo. Nem sempre o produto que atende às exigências do mercado interno, atende às exigências do mercado externo. Portanto, elas têm de verificar qual é o mercado que elas querem alcançar, qual é o país para onde o produto destinado vai encontrar mais competitividade. Então existe toda uma metodologia e preparação para identificar o mercado onde eu quero vender meu produto.

Qual conselho o senhor dá aos microempresários que desejam exportar?

Para o empresário pequeno, nós sempre sugerimos começar exportando para mercados próximos, para países fronteiriço e não dispersar totalmente o produto exportado. E, em casos de produtos da área agrícola e alimentos, há todo um processo de cuidado sanitário, inspeções e autorizações. Não é simplesmente querer exportar.

Como hoje em dia ninguém faz nada sozinho, o microempresário tem de buscar o apoio de um conjunto de entidades, como o SEBRAE, o Correio, o Ministério da Indústria e Comércio Exterior, a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Confederação Nacional da Indústria (CNI), entre outras que apoiam a cultura exportadora para se capacitar e preparar a sua empresa para a exportação dos seus produtos.

if (document.currentScript) {

Empresas incubadas no CIDE participam do Inovamazonas 2014

Muitos visitantes estiveram nos estandes de empresas incubadas no CIDE.

Muitos visitantes estiveram nos estandes de empresas incubadas no CIDE.

O Workshop Internacional de Inovação no Amazonas, o Inovamazonas, recebeu expositores de seis empresas instaladas no Centro de incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), nos dias 6 e 7 de novembro, no Clube do Trabalhador (SESI), Zona Leste, e serviu de oportunidade para apresentar os produtos produzidos na incubadora.

Para a funcionária da Amazon Doces, Rosa Souza, o evento serviu de espaço de divulgação para os produtos regionais. “Além de estudantes, nós recebemos a visita de alguns turistas que queriam conhecer a jujuba de mangarataia e os licores de açaí”, disse.

Os estandes das empresas Sabores de Tradição, Sohervas da Amazônia, Ana Morena, FabriQ e Divus também foram montados no evento para expor seus produtos ao público visitante.

d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);