• 92 3216-3892
  • secretaria@cide.org.br

Arquivo da tag produtos

Superintendente da SUFRAMA visita o CIDE

Algacir Polsin, Antonio Silva e José Grosso caminham pelas instalações do CIDE

Com a finalidade de conhecer o processo de incubação de empresas, conhecer as necessidades e capacidades do empresariado local, e o processo produtivo dos empreendimentos, o superintendente da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), Algacir Antonio Polsin, visitou o Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), no dia 15 de outubro.

O general Algacir Polsin chegou por volta das 10:30 da manhã às instalações do CIDE e foi recebido pelo Presidente do Conselho da instituição, Antonio Silva, e pelo diretor executivo, José Barbosa Grosso. Após os cumprimentos e dar as boas-vindas ao visitante ilustre e aos demais representantes que o acompanhavam, todos se dirigiram à nova sala de reunião da incubadora.

Na reunião, Antonio Silva falou do papel das incubadoras de empresas no Estado do Amazonas e de forma específica do CIDE. “As incubadoras contribuem ao desenvolvimento econômico do Estado”, lembrou ele. Uma vez terminada a explanação do presidente, a palavra foi passada ao diretor executivo, José Grosso, que falou sobre o processo de incubação pelo qual passam as empresas instaladas no CIDE. Polsin, por sua vez, agradeceu a acolhida e manifestou sua vontade, como superintendente, de realizar parcerias com o centro de incubação. “A Suframa quer colaborar com toda a Região e em todos os aspectos”, disse Polsin.

Concluída a reunião e seguindo as normas de higiene contra a COVID-19, o superintendente da SUFRAMA se dirigiu ao auditório da instituição, onde lhe aguardavam empresários dos setores de Cosméticos e de Alimentação. “Nas nossas visitas procuramos identificar as necessidades, as demandas dos setores e integrar as capacidades para atender as exigências de cada setor, porque juntos somos mais fortes”, destacou Polsin.

No auditório, os empresários expuseram seus produtos, fizeram apresentações da trajetória de suas empresas e dos processos de produção. “Desde a nossa criação, a SUFRAMA realiza parcerias com a nossa incubadora de empresas. Portanto, juntos podemos manifestar as dificuldades de cada setor e apresentar soluções”, comentou o diretor executivo José Grosso.

Uma vez concluída as apresentações, o superintendente da SUFRAMA foi convidado pelos empresários a fazer degustações dos diversos produtos regionais que estavam expostos no local.

 

Na entrada das instalações do CIDE, Antonio Silva, Algacir Polsin e José Grosso, param para um registro fotográfico da visita.

Representantes da Suframa se reúnem com os representantes do CIDE.

Os visitantes entram no auditório do CIDE.

Empresário apresenta a empresa aos visitantes.

Empresário do ramo da Alimentação apresenta a história da empresa.

Empresário expõe dificuldades e capacidades.

Empresário do setor de alimentos lácteos apresenta a empresa.

O superintendente da Suframa, Algacir Polsin (esq.), e o diretor executivo José Grosso.

 

O superintendente, Algacir Polsin (dir.), degusta produtos.

Empresário mostra produtos ao superintendente da Suframa.

 

Algacir Polsin (dir.) prova produtos regionais.

 

Representantes da Suframa fazem degustação.

Empresas inovadoras do CIDE na 2ª Feira Digital de Manaus

Representante do CIDE expõe na feira digital.

Empresas da área de Alimentação, instaladas no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) e de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), associada ao CIDE, participaram, no mês de outubro, da 2ª Feira do Polo Digital de Manaus, para apresentar seus produtos inovadores.

Sabores de Tradição, Amazon Doces e Map Innovation expuseram seus produtos à sociedade manauara nos três dias de feira. “As feiras são uma grande vitrine que aproximam empresários de outros empresários, empresários e consumidores e aumentam o fluxo de conhecimentos entre eles”, diz o diretor executivo do CIDE, José B. Grosso.

Compartilhar informações sobre o desenvolvimento de produtos na área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), incentivar novos negócios, apresentar ideias inovadoras no conceito de uma Cidade Digital e Inteligente, além de difundir avanços técnicos e experiências bem-sucedidas foram os pontos principais da feira.

Sabores de Tradição levou seus produtos inovadores para a feira digital.

Equipe MapInnovation apresentou projeto inovador.

Ambiente da feira digital

Estandes institucionais

 

Nova empresa de alimento regional

Pirarucu defumado com banana

A Karú Amazon, empresa de produtos derivados do pescado, instalada recentemente no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), informou que, a partir do segundo semestre de 2019, colocará nos supermercados a sua linha de peixes defumados, como o pirarucu. “Sempre acreditamos que a gastronomia amazônica tem um potencial enorme. Por isso, vamos comercializar esses produtos”, disse o empresário Glauco Luzeiro.

bolinho de pirarucu defumado (imagens ilustrativas)

 

Produtos regionais recheiam a Páscoa local

Produtos produzidos por Amazon Doces

Cada ano, grandes marcas do segmento lançam novos modelos e formatos de ovos de chocolate para a Páscoa. Diante desse cenário, as pequenas empresas e empreendedores de doces artesanais tiveram que se capacitar e investir em novas técnicas de produção para se diferenciar da concorrência que cresce todos os anos.

Um exemplo concreto, é a Amazon Doces, empresa instalada no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), que fabrica seus próprios ovos de chocolate com ingredientes regionais, buscando a criatividade do artesanato local.

Especialistas na área dizem que a segmentação pode ser uma estratégia porque há públicos e consumidores para uma lista enorme de ovos de Páscoa que valorizam o produto. “Para este ano, temos bombons de Páscoa, ovos de chocolate em caixas, brigadeiros, todos os produtos com ingredientes regionais, como cupuaçu com pimenta murupi, açaí, buriti, araçá-boi e cubiu”, diz a proprietária Jane Barros.

Além do Chocolate

Além disso, o consumidor de hoje vê no chocolate de ovo de Páscoa um presente para a namorada, namorado, mãe, avó e amigos. Por isso, muitos especialistas no mercado dizem que a dica é fazer diferente, investindo em qualidade e atendimento, criando uma fantástica experiência de compra. “Nossas cestas e caixas artesanais são feitas pelos artesãos dos municípios do Amazonas, como São Gabriel da Cachoeira, Rio Preto da Eva e Careiro Castanho. É um trabalho desenvolvido pelas próprias comunidades desses municípios, de forma sustentável. Ganha o artesão, o fabricante e o cliente que vai consumir um produto artesanal e de qualidade, sem industrialização”, comenta Jane Barros.

Boa perspectiva

O período de Páscoa é uma das melhores datas para a indústria de chocolate no ano, gera um aumento significativo na produção e em empregos temporários, aquecendo a economia. “No ano passado, vendemos 6 mil ovos de chocolate, somando mais de 10 mil produtos. Este ano queremos chegar a 15 mil ovos de chocolate”, diz a empresária Jane Barros, lembrando que no interior do Estado tem bons clientes. “Já recebemos uma venda de 5 mil ovos de Páscoa para o interior do Amazonas, para os municípios de Altazes e Manicoré, e os nossos produtos podem ser encontrados em mercadinhos desses municípios”, conclui a empreendedora.

Em números

Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), em 2018 foram produzidas mais de 11 mil toneladas de ovos e produtos de Páscoa, número 26% maior que o registrado em 2017. Para atender a demanda de Páscoa deste ano, as indústrias e o varejo geraram mais de 18 mil vagas de empregos temporários, tanto em fábrica quanto em pontos de venda.

Produção de ovos de Páscoa na fábrica da Amazon Doces

Além de ovos de Páscoa, a Amazon Doces colocou no mercado caixas artesanais com chocolate

 

Um lugar somente para os amazônicos

Uma equipe da Emporium Amazônico se reúne com empresários do CIDE.

Uma equipe da Emporium Amazônico esteve no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), nas últimas semanas de 2018, para conversar com os empresários que comercializam produtos com matéria-prima regional e propor a eles a montagem de uma plataforma de Marketplace, onde todos os produtos, considerados amazônicos, estejam à disposição de compradores e consumidores.

Segundo o empresário Sidney Siqueira, a ideia é unir todos os empresários que produzem e comercializem produtos da Região em um único lugar. “Nesse primeiro momento, estamos reunindo as empresas que trabalham com produtos amazônicos. Depois, passaremos a unir todos os produtos relacionados com a marca Amazônia em um só lugar, disponibilizando ou ofertando esses produtos aos compradores e consumidores”, conta Siqueira, acrescentando que o primeiro passo seria dado de forma virtual, por meio de um site, ao qual os clientes teriam acesso para escolher e comprar. “Os produtos amazônicos estariam em uma prateleira on-line e a loja física seria o segundo passo”, diz Siqueira.

Durante a reunião muitos empresários instalados no CIDE falaram sobre o problema de logística. “O próximo passo será uma conversa particular com cada empresário para identificar os problemas de logística e apresentar soluções. Acreditamos que esses problemas não serão um obstáculo para esse projeto”, conclui Siqueira.

O que é Marketplace?

Marketplace é um local onde se faz comércio de bens e serviços. A palavra é uma junção dos termos ingleses market, que significa “mercado” e place, que significa “lugar”. O mercado pode acontecer em um espaço físico (real) ou em um espaço virtual.

Em reunião, foram apresentadas as principais ideias do projeto.

Empresários, instalados no CIDE, reunidos com representantes da Emporium Amazônico.

 

 

Pular para a barra de ferramentas