• 92 3216-3892
  • secretaria@cide.org.br

Arquivo da tag empresas

Taiwan se aproxima do CIDE

Representantes de Taiwan conversam com o diretor executivo do CIDE, José Grosso.

Representantes do Conselho para Desenvolvimento do Comércio Exterior de Taiwan (TAITRA) estiveram no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), no mês de março, para oferecer ajuda empresarial às empresas incubadas, melhorando assim sua capacitação e competitividade no mercado local e internacional.

No Brasil, a TAITRA possui um escritório em São Paulo e promove o desenvolvimento de empresas que estão começando no mercado. “Nós queremos colocar os serviços da TAITRA à disposição das empresas instaladas no CIDE. Sabemos que aqui há empresas que estão começando e queremos colocar a tecnologia desenvolvida em Taiwan a serviço do pequeno empresário por meio de parcerias”, destaca o representante da TAITRA, Suen Sik Lung.

Durante a reunião com o diretor executivo do CIDE, José Barbosa Grosso, e com técnicos da incubadora, Suen Sik Lung convidou a instituição a participar de feiras que vão acontecer ao longo de 2019 em Taiwan. “Realizamos várias feiras em Taiwan, como feira de informática, feira de alimentos e outras. Esperamos que haja interessados no futuro. Seguiremos em contato com o CIDE”, conclui o representante da TAITRA.

Para José Grosso, o papel da incubadora é divulgar o que foi discutido na reunião e selecionar as empresas interessadas em participar de feiras e parcerias com a TAITRA. “É um processo que vai ser realizado com a ajuda de outros parceiros como o Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM). Esperamos que muitas empresas se interessem em participar desse novo projeto”, diz.

Durante a reunião os visitantes esclareceram as propostas

 

Um lugar somente para os amazônicos

Uma equipe da Emporium Amazônico se reúne com empresários do CIDE.

Uma equipe da Emporium Amazônico esteve no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), nas últimas semanas de 2018, para conversar com os empresários que comercializam produtos com matéria-prima regional e propor a eles a montagem de uma plataforma de Marketplace, onde todos os produtos, considerados amazônicos, estejam à disposição de compradores e consumidores.

Segundo o empresário Sidney Siqueira, a ideia é unir todos os empresários que produzem e comercializem produtos da Região em um único lugar. “Nesse primeiro momento, estamos reunindo as empresas que trabalham com produtos amazônicos. Depois, passaremos a unir todos os produtos relacionados com a marca Amazônia em um só lugar, disponibilizando ou ofertando esses produtos aos compradores e consumidores”, conta Siqueira, acrescentando que o primeiro passo seria dado de forma virtual, por meio de um site, ao qual os clientes teriam acesso para escolher e comprar. “Os produtos amazônicos estariam em uma prateleira on-line e a loja física seria o segundo passo”, diz Siqueira.

Durante a reunião muitos empresários instalados no CIDE falaram sobre o problema de logística. “O próximo passo será uma conversa particular com cada empresário para identificar os problemas de logística e apresentar soluções. Acreditamos que esses problemas não serão um obstáculo para esse projeto”, conclui Siqueira.

O que é Marketplace?

Marketplace é um local onde se faz comércio de bens e serviços. A palavra é uma junção dos termos ingleses market, que significa “mercado” e place, que significa “lugar”. O mercado pode acontecer em um espaço físico (real) ou em um espaço virtual.

Em reunião, foram apresentadas as principais ideias do projeto.

Empresários, instalados no CIDE, reunidos com representantes da Emporium Amazônico.

 

 

Empresários procuram parcerias com o CIDE

Empresários e a equipe de administração do CIDE em reunião

Empresários de diferentes níveis de negócios procuram o Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) para estabelecer parcerias estratégicas que vão melhorar os meios de divulgação de seus produtos e, consequentemente, as vendas. É o que os especialistas chamam de ganha-ganha.

Na prática, é o caso da Grid Tecnologia, uma empresa posicionada no mercado de Tecnologia. “Hoje nosso nicho de mercado atende as empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), especificamente nas indústrias de manufatura, eletroeletrônico, com equipes que identificam a necessidade e demandas dos nossos clientes, automatizando processos, reestruturando equipamentos e processos para melhorar o processo produtivo”, diz o empresário Ailton Queiroz, que teve uma reunião com a equipe de administradores do CIDE.

A parceria entre empresas ou empresas e instituições não é um conceito novo, mas, na prática, são poucos os que estão dispostos a dar o primeiro passo. Porém, não é o caso da administradora de empresas, Giselane do Vale, que procurou o CIDE para ter informações detalhadas sobre como participar de programas direcionados a Startups (empresas que estão no início de suas atividades e que buscam explorar atividades inovadoras no mercado).

“Já havíamos ouvido falar do apoio do CIDE às empresas como incubadora. Então decidimos colocar nossa ideia em prática, procurando pessoas, consultores com experiência que nos possam auxiliar, orientar e indicar o melhor caminho para que o nosso sonho se torne realidade”, conta a empresária, acrescentando que possui uma empresa física, mas gostaria de entrar no segmento de empresas virtuais.

 

Empresárias com a consultora do CIDE, Elizabeth Araújo (à direita).

 

Incubadora fomenta relações entre empresários em confraternização

 

O diretor executivo, José B. Grosso, faz a abertura da confraternização

Vários empresários instalados no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) fizeram uma parada nas suas atividades, no dia 29 de junho, para realizar uma confraternização e fomentar as relações empresariais entre as diferentes empresas.

O evento contou com a participação também de funcionários, equipe de administração do CIDE e convidados. “Há muitas empresas instaladas aqui e cada um fica no seu escritório. Mas, há um momento em que você precisa relaxar e conhecer quem é seu vizinho, seu colega empreendedor, as atividades que ele realiza… A vida não é somente trabalhar, é também diversão”, disse o gerente administrativo do laboratório CQ Lab, Fernando Tirolli.

Com comidas e bebidas típicas de arraial de mês de junho, muitos funcionários foram ao evento para experimentar por primeira vez os pratos, como foi o caso de alguns venezuelanos que trabalham nas empresas.

O diretor executivo do CIDE, José B. Grosso, abriu a confraternização agradecendo a participação de todos. “Esse momento é para relaxar e também para fortalecer as relações entre todos nós. Espero que nesse ambiente de amizade surjam novas ideias e projetos”, concluiu.

Equipe administrativa do CIDE e convidados.

Convidados experimentam comidas típicas.

Funcionárias do CQ Lab, empresa instalada no CIDE.

O empresário Gustavo Godoy, proprietário da Trembão

O empresário Danniel Pinheiro, da Biozer

 

Parcerias rendem novos negócios para empresas

Gustavo Godoy fala para a televisão sobre os seus produtos.

Para oferecer novos produtos e serviços, e captar novos clientes, empresas instaladas no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), fazem novas parcerias com empresas de outros segmentos, mas que estão relacionadas de alguma forma com produtos comercializados por ambos.

Um desses produtos é o rico cardápio oferecido pela Trembão, empresa de alimentos fitness, em parceria com clínicas de estética de Manaus. “Eu creio que muita gente já ouviu falar do Detox, mas o que nós ferecemos é uma linha de produtos que consiste na consumição, durante sete dias de alimentação, do chá Detox, o almoço Detox, lanche Detox e jantar Detox que vai ajudar a desintoxicar o organismo das comidas industrializadas e ajuda no emagrecimento”, diz o pós-graduado em Segurança Alimentar e Comida Saudável Gustavo Godoy.

Godoy não revela a receita dos produtos Detox, mas conta que alguns fisioterapêutas incluíram o cardápio da Trembão nos pacotes de produtos das clínicas. “Hoje o detox não é uma novidade, mas não posso passar a receita porque é o segredo do negócio e passei muito tempo para elaborar esse cardápio. Mas quero destacar que é um dos produtos mais consumidos”, diz.

 

Público feminino

De acordo com o empresário da Trembão, o cardápio detox é mais consumido pelas mulheres que procuram qualidade de vida. “Pessoas que têm problemas de prisão de ventre, que querem enmagrecer, costumam consumir nossos produtos. É muito raro que os homens procurem esses tipos de produtos”, conta Godoy, acrescentando que o público feminino a partir dos 25 anos de idade já consome o cardápio.

Além de atender as demandas das novas parcerias com as clínicas, a Trembão mantém a qualidade de seus produtos. “O nosso objetivo é o mesmo: satisfazer o cliente em qualidade de alimentação. Os próprios consumidores ou clientes entram em contato com a gente para elogiar, agradecer… Isso é um resultado positivo para nós porque o cliente está feliz”, diz.

 

Dieta detox

O principal foco da dieta detox é aumentar o consumo de alimentos orgânicos e pobres em gordura, e evitar os produtos industrializados, que são ricos em sal, gordura e aditivos químicos. Na dieta líquida detox apenas é permitido ingerir líquidos como chá, água, sucos de frutas ou de legumes, e sopas de legumes, sendo importante utilizar sempre produtos orgânicos.

Produtos da Trembão comercializados pelas clínicas de estética.

Gustavo Godoy recebe visita de estudantes do curso de Nutrição.