Videoconferência ajuda formação no CIDE

Administradoras do CIDE e participantes das palestras reunidos para a videoconferência.

Os jovens empreendedores aprovados no Programa Creative Startups, resultado de uma parceria entre Samsung e Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) estão recebendo, via videoconferência, capacitações relacionadas com a área escolhida por eles para que possam desenvolver com êxito seus empreendimentos. Os encontros acontecem no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) que é parceiro da Anprotec nesse projeto.

Segundo a consultora do CIDE, Elizabeth Araújo, que acompanha os jovens nesse processo, a temática das videoconferências obedece uma série de requisitos que estão de acordo com as atividades das startups. “Validação de produtos, Captação de Clientes, Patentes, são alguns dos assuntos abordados nas palestras e formações”, diz a consultora, acrescentando que dez incubadoras do Brasil participam do projeto.

Ainda segundo Elizabeth Araújo, durante as sessões de videoconferências os assuntos, as dúvidas são compartilhados entre os participantes. “Em Manaus, dez jovens participam desse projeto e duas incubadoras de empresas também. Além disso, há algumas formações em que o empresariado das próprias incubadoras podem participar”, diz.

No contexto desse projeto, uma equipe de analistas em Processamento de Dados esteve no CIDE para conhecer e avaliar as instalações. O resultado da visita foi positivo e eles constataram que o espaço empresarial para startups é adequado e atende às necessidades do Programa Creative Startups.

Objetivo

O objetivo da videoconferência é colocar em contato, através de um sistema de vídeo e áudio, duas ou mais pessoas separadas geograficamente.

Durante a sessão de videoconferência, dúvidas são compartilhadas entre todos.

 

Capacitação: mais uma formação concluída

Empreendedores e o coach Magela, na sala de formação do CIDE.
Empreendedores e o coach Magela, na sala de formação do CIDE.

 

O período de formação, que tem como objetivo melhorar a estrutura funcional das empresas instaladas no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), concluiu mais uma etapa, no último dia 31 de agosto, nas salas de capacitação da incubadora de empresas.

Empresários de vários segmentos fizeram o curso com o economista e consultor, Geraldo Magela, apoiados pelo Departamento de Assistência à Média e Pequena Indústria (DAMPI), da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM).

Para o mês de setembro estão programados novos encontros de capacitação.

A formação está estruturada de três etapas, em meses diferentes, passando pela Profissionalização da Gestão, Identidade Organizacional das Empresas e Planejamento Estratégico. “A formação tem a finalidade de corrigir os principais erros nas gestões consideradas ‘familiares’, nos aspectos financeiros e no processo empresarial”, diz Magela.

Em cada capacitação, os empresários ouvem palestras de casos de sucesso, falam sobre sua situação empresarial e realizam dinâmicas que ajudam a atender melhor o processo empreendedor. “Para quem está começando um novo projeto na vida, o curso é muito importante porque começamos a organizar nossas informações, nossas ideias e criamos uma identidade sólida para nossa empresa e aperfeiçoamos outros valores”, destaca a empresária da Cheiro D´Folha, Waldelice Barreto.

 

A formação reuniu mais de 15 empresas.
A formação reuniu mais de 15 empresas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Transformando-se em empresário

Empreendedores participam do penúltimo módulo.
Empreendedores participam do penúltimo módulo.

 

O empresariado do Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) voltou à sala de treinamento para participar do curso “Transformando-se em empresário empreendedor”. Depois de uma semana de treinamento, a capacitação foi concluída no dia 31 de agosto e foi ministrada novamente pelo economista Geraldo Magela. A formação tem a finalidade de corrigir os principais erros nas gestões consideradas “familiares”, nos aspectos financeiros e processo empresarial.

A formação está constituída de três etapas em meses diferentes. Essa é a penúltima. “Trata-se agora do segundo módulo. Nesse curso, estamos trabalhando casos de pessoas que tenham uma empresa e são chamadas de empresários, mas isso não dá a elas as características de empreendedor ou empreendedora. E muitas empresas não conseguem avançar porque falta ao proprietário as características de empreendedor”, diz Magela.

Durante o curso o economista deixou bem claro que muitos empresários têm uma grande ideia, bons produtos, mas agem como empregado dentro da própria empresa. “O objetivo é fazer uma reflexão sobre a postura empreendedora do empresário, o que vai levá-lo a um bom posicionamento no mercado, melhorando sua relação com os funcionários, descentralizando os trabalhos e melhorando sua criatividade”, destaca.

O próximo passo vai ser em setembro, quando acontecerá a formação do último módulo com todos os empresários.

 

O que é?

Empreendedor é quem identifica oportunidades e gera riquezas a partir delas. No mundo do trabalho, aquele tipo de pessoa que é capaz de criar uma empresa ou negócio a partir de uma simples ideia. Empresário, por sua vez, é todo indivíduo que tem competência para perpetuar essa mesma empresa ou negócio.

As experiências são compartilhadas.
As experiências são compartilhadas.

 

Empresários recebem certificado de conclusão.
Empresários recebem certificado de conclusão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Empresários aprendem a definir a identidade

Empreendedores realizam atividades em grupo.
Empreendedores realizam atividades em grupo.

 

O empresariado do Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) retomou, nesta manhã de segunda-feira, 28, a formação pessoal e a dos colaboradores das empresas com o curso Planejamento Estratégico, ministrado pelo economista Geraldo Magela, na sala de capacitação da própria incubadora de empresas. O objetivo do encontro é corrigir os principais erros nas gestões consideradas “familiares” e o término está previsto para o dia 31 deste mês.

Segundo o consultor Magela, essa etapa do curso tem a finalidade de definir a identidade organizacional das empresas. “Vamos consolidar os valores das empresas, a sua missão, a sua visão de futuro. A proposta é analisar e dar significado a tudo isso”, resume, acrescentando que os participantes vão traçar um plano para alcançar o que eles realmente desejam.

Para os próximos meses, o CIDE vai proporcionar aos empreendedores instalados mais formação em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), com o objetivo de superar as dificuldades pelas quais passam a maioria das pequenas e médias empresas.

Empresários de doze empresas participam do curso.
Empresários de doze empresas participam do curso.

 

O coach Geraldo Magela fala para os empresários.
O coach Geraldo Magela fala para os empresários.

 

Dinâmicas em grupo faz parte da capacitação.
Dinâmicas em grupo faz parte da capacitação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Capacitação vai ajudar a identificar e superar dificuldades do Processo Empresarial

O diretor executivo do CIDE, José Grosso, explica a atividade empresarial.
O diretor executivo do CIDE, José Grosso, explica a atividade empresarial.

 

Com o objetivo de melhorar a capacitação empresarial dos empreendedores e a gestão das empresas, o Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) fez uma parceria com o Departamento de Assistência à Média e Pequena Indústria (DAMPI), da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), para realizar várias atividades ao longo dos próximos meses que ajudem a identificar e a superar as dificuldades no processo empresarial dos empreendimentos instalados na incubadora.

 

ETAPAS DA CAPACITAÇÃO

Em uma palestra de sensibilização para a equipe técnica do CIDE e os empresários instalados, os responsáveis pelas formações do projeto, Graça Emiliano e o economista Geraldo Magela, pediram a participação de todos.

 

Segundo Magela, o projeto passará por três etapas que vão melhorar a estrutura funcional das empresas. “A primeira questão com a qual vamos trabalhar é a profissão da gestão porque são empresas consideradas ainda pequenas e, portanto, precisam profissionalizar a sua gestão, separando o aspecto familiar do aspecto empresarial”, diz o economista.

 

Ainda segundo os palestrantes, a segunda etapa consistirá no Empreendedorismo. “Às vezes, a pessoa é empresário, mas não é empreendedor, ou seja, falta a ele um comportamento de realizar planejamentos, métodos, metas, etc.”, diz Magela.

 

A capacitação incluirá também, Planejamento Estratégico, respondendo a perguntas, como quem queremos ser no mercado e quais as estratégias para alcançar um fim proposto. “Por último, realizaremos uma formação ligada à Padronização e à Melhoria do Ambiente, ou seja, criar padrões na empresa, criar sua personalidade, a identidade, dando força para que a empresa encare os desafios do mercado”, conclui o economista, dizendo que as práticas de gestão são aplicáveis a qualquer tipo de organização.

 

O próximo passo será estabelecer o melhor dia de atividades para o empresariado, o melhor horário, estruturar as turmas e as participações por empresa, e realizar os treinamentos ainda no mês de maio.

Empreendedores e técnicos do CIDE que vão participar das formações.
Empreendedores e técnicos do CIDE que vão participar das formações.

 

A coordenadora do CIDE-Polo de Modas, Elizabeth Araújo, fala da importância das formações.
A coordenadora do CIDE-Polo de Modas, Elizabeth Araújo, fala da importância das formações.

 

 

A técnica do CIDE, Rosália Padilha, fala aos empreendedores.
A técnica do CIDE, Rosália Padilha, fala aos empreendedores.

 

 

Empresários instalados no CIDE manifestam a sua opinião.
Empresários instalados no CIDE manifestam a sua opinião.