Empresários procuram parcerias com o CIDE

Empresários e a equipe de administração do CIDE em reunião

Empresários de diferentes níveis de negócios procuram o Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) para estabelecer parcerias estratégicas que vão melhorar os meios de divulgação de seus produtos e, consequentemente, as vendas. É o que os especialistas chamam de ganha-ganha.

Na prática, é o caso da Grid Tecnologia, uma empresa posicionada no mercado de Tecnologia. “Hoje nosso nicho de mercado atende as empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), especificamente nas indústrias de manufatura, eletroeletrônico, com equipes que identificam a necessidade e demandas dos nossos clientes, automatizando processos, reestruturando equipamentos e processos para melhorar o processo produtivo”, diz o empresário Ailton Queiroz, que teve uma reunião com a equipe de administradores do CIDE.

A parceria entre empresas ou empresas e instituições não é um conceito novo, mas, na prática, são poucos os que estão dispostos a dar o primeiro passo. Porém, não é o caso da administradora de empresas, Giselane do Vale, que procurou o CIDE para ter informações detalhadas sobre como participar de programas direcionados a Startups (empresas que estão no início de suas atividades e que buscam explorar atividades inovadoras no mercado).

“Já havíamos ouvido falar do apoio do CIDE às empresas como incubadora. Então decidimos colocar nossa ideia em prática, procurando pessoas, consultores com experiência que nos possam auxiliar, orientar e indicar o melhor caminho para que o nosso sonho se torne realidade”, conta a empresária, acrescentando que possui uma empresa física, mas gostaria de entrar no segmento de empresas virtuais.

Empresárias com a consultora do CIDE, Elizabeth Araújo (à direita).

Turma de Presidente Figueiredo visita o CIDE

Estudates do Ifam de Presidente Figueiredo, no auditório do CIDE

O final do primeiro semestre e o começo do segundo proporcionam uma ótima oportunidade para que estudantes de escolas técnicas e universidades tenham contato com profissionais de atividades relacionadas com a área estudada por eles.

Um desses grupos acadêmicos é a turma de alunos de Empreendedorismo e Marketing do Instituto Federal de Educação do Amazonas (IFAM), de Presidente Figueiredo (município a 128 quilômetros de Manaus), que estiveram no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) para ouvir palestras e conhecer algumas empresas.

“A visita é muito importante para os alunos porque eles podem conhecer, ter uma relação entre academia e empresa privada, e conhecer a experiência de pessoas que já empreenderam e colocaram seus produtos inovadores no mercado. Tudo isso é válido para eles”, diz a professora Érica Gomes.

Ainda conforme a professora, a visita é uma forma de despertar o espírito empreendedor nos estudantes e motivá-los a seguir o caminho do empreendedorismo e conhecer instituições com as quais eles podem contar para concretizar suas ideias inovadoras. “São alunos do curso de Administração e das disciplinas de empreendedorismo, gestão de agronegócios e sistema integrado de gestão”, completa Érica.

Durante a visita os empresários manifestaram a escassez de matéria-prima local para doces e produtos de beleza. “Ao voltar à escola, faremos um relatório e vamos debater sobre essa necessidade manifestada pelos empreendedores. Isso abre uma oportunidade para os próprios alunos de Presidente Figueiredo, no que corresponde à matéria-prima. Talvez no futuro, por exemplo, vamos ter no mercado mais fornecedores de cupuaçu”, conclui.

Estudantes ouvem palestra sobre Empreendedorismo
Estudantes visitam fábrica de doces
Estudantes no auditório do CIDE
Estudantes conversam com empresários.

 

Empresa do CIDE alcança metas e lança produtos

Os sócios da Biozer Amazônia, em evento no Rio de Janeiro para lançamento de produtos.

A Biozer Amazônia, empresa de cosméticos e produtos naturais, instalada no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), conseguiu as devidas certificações emitidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), para fazer o lançamento dos seus produtos, informa o sócio-proprietário, Danniel Pinheiro.

A linha de cosméticos recebeu o nome de “Simbioze Amazônica” e, segundo a empresa, os produtos serão elaborados somente com ingredientes naturais e certificados. “O diferencial dos nossos produtos está no fato de que eles possuem uma rastreabilidade e segurança que permitem que o consumidor confie em um produto certificado pela ANVISA e cuja procedência é garantida”, diz o sócio Danniel Pinheiro.

Os produtos da linha “Simbioze Amazônica” já foram lançados no evento “Green Rio”, que aconteceu em junho, na cidade do Rio de Janeiro. “Tivemos a oportunidade de lançar nossos produtos no Rio de Janeiro, mas estamos preparando toda uma estrutura para que eles sejam comercializados em estabelecimentos de beleza em Manaus, como drogarias, clínicas de tratamentos estéticos”, comenta Danniel, lembrando que os interessados em obter mais informações e adquirir os produtos podem ligar para o número 3213-3207.

Os passos para cosméticos, higiene e perfumes

Segundo a página eletrônica (site) do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), a legislação sanitária brasileira relacionada aos Produtos de Higiene, Cosméticos e Perfumes (HPPC) exige a autorização de funcionamento da empresa emitida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Somente esse órgão pode autorizar atividades como extrair, produzir, fabricar, transformar, sintetizar, embalar, reembalar, importar, exportar, armazenar, expedir, transportar e distribuir produtos enquadrados na categoria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos. O Sebrae tem auxiliado empreendedores que queiram se regularizar e abrir uma empresa de HPPC. No site do próprio SEBRAE, os interessados em abrir empresas de produtos de higiene podem acessar à cartilha completa.

Estande da Biozer Amazônia, no Rio de Janeiro.
Os proprietários da Biozer Amazônia no estande da empresa, no Rio de Janeiro.

 

Incubadora fomenta relações entre empresários em confraternização

 

O diretor executivo, José B. Grosso, faz a abertura da confraternização

Vários empresários instalados no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) fizeram uma parada nas suas atividades, no dia 29 de junho, para realizar uma confraternização e fomentar as relações empresariais entre as diferentes empresas.

O evento contou com a participação também de funcionários, equipe de administração do CIDE e convidados. “Há muitas empresas instaladas aqui e cada um fica no seu escritório. Mas, há um momento em que você precisa relaxar e conhecer quem é seu vizinho, seu colega empreendedor, as atividades que ele realiza… A vida não é somente trabalhar, é também diversão”, disse o gerente administrativo do laboratório CQ Lab, Fernando Tirolli.

Com comidas e bebidas típicas de arraial de mês de junho, muitos funcionários foram ao evento para experimentar por primeira vez os pratos, como foi o caso de alguns venezuelanos que trabalham nas empresas.

O diretor executivo do CIDE, José B. Grosso, abriu a confraternização agradecendo a participação de todos. “Esse momento é para relaxar e também para fortalecer as relações entre todos nós. Espero que nesse ambiente de amizade surjam novas ideias e projetos”, concluiu.

Equipe administrativa do CIDE e convidados.
Convidados experimentam comidas típicas.
Funcionárias do CQ Lab, empresa instalada no CIDE.

O empresário Gustavo Godoy, proprietário da Trembão
O empresário Danniel Pinheiro, da Biozer

 

Estudantes do IFAM visitam o CIDE para complementar a formação de empreendedorismo

Estudantes e a equipe administrativa do CIDE

Mais de 30 jovens estudantes do curso de Informática, da disciplina Empreendedorismo e Cooperativismo, do Instituto Federal do Amazonas (Ifam), estiveram no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) para complementar a formação, visitando as empresas instaladas e conversando com os empreendedores instalados no local.

A visitação começou pelo auditório da instituição, onde eles escutaram várias palestras sobre processos de incubação, empreendedorismo na área de Tecnologia e apresentaram ideias desenvolvidas ao longo do curso. “Durante as aulas, surgem ideias e propostas dos próprios estudantes. São ideias viáveis. Portanto, decidimos trazê-los aqui para que eles conheçam o ambiente de uma incubadora de empresas e que no futuro façam parcerias com o CIDE”, conta o professor Eltton Carneiro.

Ainda segundo o professor, atualmente, muitos alunos mudaram de ideia respeito à sua formação acadêmica e ao seu futuro. “Antes, a visão de empreendedorismo dos estudantes era quase zero. Agora, o que nós percebemos é que muitos estudantes querem empreender, querem colocar em prática a sua ideia”, diz Eltton, acrescentando que o Ifam mantém parcerias que ajudam os alunos no desenvolvimento de suas ideias. “Não é fácil empreender no Brasil, mas, detrás de cada empreendedor, há fé, persistência, sacrifícios, formação, parcerias e muito amor”, conclui o docente.

Empresário e empreendedor

Isabelle Lima foi uma das estudantes que participou da visita e tirou dúvidas durante as palestras. “Para mim, a parte mais importante foi quando eu aprendi que um negócio funciona melhor com parcerias porque sozinho é mais difícil. Temos que fazer planejamentos, ter metas para que o negócio possa evoluir e dar frutos”, conta, dizendo também que conseguiu compreender uma grande dúvida que ela tinha. “Eu aprendi também que ser empreendedor não significa ser empresário. Nós temos que saber administrar o próprio negócio”, finaliza.

Estudantes do Ifam entram nas instalações do CIDE
A primeira parada dos estudantes foi no auditório do CIDE
O diretor executivo do CIDE, José Grosso, fala com os estudantes
Professores do Ifam fazem perguntas sobre o processo de incubação
Palestrante fala para os estudantes do Ifam
Estudante do Ifam apresenta projeto
Estudantes e professores do Ifam no auditório do CIDE
Estudantes visitam empresa de doces