• 92 3216-3892
  • secretaria@cide.org.br

Arquivos por mêsmaio 2016

A arte de fazer perfumes no CIDE

O casal de perfumistas, Elton e Irlanda, já estão instalados no Cide.

O casal de perfumistas, Elton e Irlanda, já estão instalados no Cide.

 

 

A prática da composição de perfumes está para o olfato assim como a arte da culinária está para o paladar, ou a arte da música, para os ouvidos.

A palavra perfume deriva do latim “per fumum”, que significa através do fumo. Com origem no Egito, o perfume surgiu da necessidade de aromatizar o corpo humano e objetos por maior tempo. Além do Egito, a arte da perfumaria também existiu na Índia, onde foi utilizada e aperfeiçoada pelos persas e romanos.

A moda do perfume surgiu na época do Renascimento, na Itália, e a partir disso, a indústria da perfumaria só continuou a crescer. Sendo considerada uma das indústrias que mais cresce no mundo, atualmente. Porém foi na França, em meados do século XIV, que a perfumaria teve seu maior avanço. O país tornou-se o maior centro de pesquisas e desenvolvimento de perfumes e possui as marcas mais importantes do mundo.

Vendo um mercado em ascensão e uma demanda cada vez mais crescente em Manaus, o casal Elton de França e Irlanda Sena, decidiram explorar o setor da Perfumaria, não somente comercializando os perfumes, mas vendendo essências da Amazônia, embalagens e dando formação sobre perfumaria.

“Em 1994 eu vi a necessidade de aumentar minha renda e comecei a fazer estudos na área de Cosméticos e Perfumaria, e comecei a fabricar perfumes para uso próprio, para colegas e conhecidos, no Rio de Janeiro”, conta o proprietário Elton de França, da Loja das Essências-Perfume da Amazônia, empresa que prepara a sua instalação, ainda este semestre, no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE).

O perfumista Elton de França era militar e com a transferência, em 1996, para Manaus, continuou apaixonado pela área de Perfumaria. “Em Manaus, eu percebi que as pessoas gostavam de se perfumar e usar produtos bons de perfumaria. Então eu comecei a me interessar pelas essências dos perfumes. E andando pela cidade, conheci a minha esposa em uma loja em que vendia essências para perfumes”, relembra.

A loja de essências em que trabalhava Irlanda Sena fechou. Diante disso, Elton convidou a sua futura esposa a empreender na área de Perfumaria. “Já tínhamos conhecimentos suficientes para abrir nosso próprio negócio e assim o fizemos”, diz.

A decisão de ir ao Cide

Os perfumistas, Elton e Irlanda, querem ir mais longe e ampliar o negócio da Perfumaria Amazônica, realizar parcerias e participar de feiras nacionais e internacionais. “Decidimos ir ao CIDE devido à necessidade de ter um apoio técnico, mais formação e informação, para aumentar nossa empresa”, diz Elton

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

Roupas femininas são comercializadas em bazar

Empreendedora do CIDE 2, Neuza Araújo, trouxe vários modelos de roupas para o bazar

Empreendedora do CIDE 2, Neuza Araújo, trouxe vários modelos de roupas para o bazar

 

 

Empreendedoras do Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial – Polo de Modas (CIDE 2), expuseram e comercializaram roupas e acessórios com preços entre R$ 5 e R$ 40, no “Bazar 5 a 40”que aconteceu nos dias 6 e 7 deste mês, na Fundação Amazonas Sustentável (FAZ), em Manaus. Juntamente com elas estavam estilistas e empresários de vários segmentos.

 

A designer de Modas, Neuza Araújo, trouxe para o evento vários modelos de roupas femininas, confeccionadas no CIDE 2. “Faz oito meses que estou instalada na incubadora e nossos produtos têm boa aceitação no mercado local e dispomos de boa estrutura para continuar fabricando novos modelos”, diz ela, lembrando que sempre trabalhou com confecções de roupas.

 

Durante o evento os visitantes puderam conhecer também produtos de artesanato, biojoias e experimentar comidas e doces feitos com produtos da Amazônia.

Equipe de Administração do CIDE e CIDE 2 estiveram no evento

Equipe de Administração do CIDE e CIDE 2 estiveram no evento

 

 

As roupas do bazar tinham preços acessíveis

As roupas do bazar tinham preços acessíveis

 

 

B4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

}

CIDE estabelece diretrizes de acompanhamento

Equipe de Administração se reúne com o diretor executivo do CIDE

Equipe de Administração se reúne com o diretor executivo do CIDE

 

 

Em reunião com a equipe de Administração do Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), na quinta-feira passada, 5, o diretor executivo, José Barbosa Grosso, estabeleceu as diretrizes de acompanhamento das empresas instaladas na incubadora, seguindo as orientações do “Projeto Fênix” e a metodologia do Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (CERNE).

 

Segundo o diretor, nos próximos meses, várias etapas vão ser colocadas em práticas, buscando o acompanhamento das empresas incubadas no CIDE. “A partir de agora, vamos acompanhar mais de perto o desenvolvimento das empresas instaladas aqui, com objeto de fomentar o seu desenvolvimento, detectar dificuldades e orientá-las. A cada três meses, essas empresas serão avaliadas por consultores e esperamos bons resultados”, diz Grosso, acrescentando que os trabalhos já começaram.

 

Ainda de acordo com o diretor do CIDE, as empresas devem alcançar sucesso dentro e fora da incubadora de empresas. “Com esse trabalho de acompanhamento das empresas vamos ter uma ideia de que as empresas estão aptas para concluir seu processo de incubação com êxito e sejam capazes de caminhar sozinhas fora da incubadora”, conclui.

 

Conforme a coordenadora do Projeto Fênix, no CIDE, Rosália Padilha, o CERNE 1 possui oito processos chaves. “Já estamos trabalhando e as atividades vão se estender até 2017, com a conclusão da segunda etapa, chamada CERNE 2, com o apoio dos empreendedores, parceiros e instituições envolvidas”, diz.

R2

R1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

} else {

Atividades de abril são concluídas com reunião da Câmara

Empreendedores do CIDE se reúnem com a Câmara da Micro e Pequenas Empresas.

Empreendedores do CIDE se reúnem com a Câmara da Micro e Pequenas Empresas.

 

 

As atividades do mês de abril foram concluídas com a 112ª reunião da Câmara da Micro e Pequenas Empresas, no auditório do Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), no dia 29, que contou com as presenças dos empreendedores instalados na incubadora, de representantes de instituições empresariais e do Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-AM).

 

Na ocasião foram ouvidas as reivindicações por parte dos empreendedores, foi feita a apresentação do diagnóstico de 2015 da Câmara do Comércio e Serviços e apresentação do questionário de avaliação. “Com essa reunião atingimos a proposta da pauta que foi estabelecida. Como sempre, levaremos as reivindicações aos órgãos governamentais e voltaremos a nos reunir no próximo dia 25 de maio”, disse o secretário executivo, Laerte Chíxaro.

Empresários expõem suas reivindicações.

Empresários expõem suas reivindicações.

 

 

O secretário executivo das Câmaras Setoriais e a representante do CIDE, Aldilene Infante, iniciam a reunião.

O secretário executivo das Câmaras Setoriais e a representante do CIDE, Aldilene Infante, iniciam a reunião.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

}